[Play 2] Análise: Sonic Riders: Zero Gravity

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Play 2] Análise: Sonic Riders: Zero Gravity

Mensagem por Dalcy Junior em Ter 15 Abr 2008 - 9:39


Um dos maiores personagens dos Vídeo Games dos Anos 90 Está de Volta!



Gravidade não é a única coisa que falta no jogo

Não: Em Sonic Riders: Zero Gravity, ainda não faz sentido que o porco espinho precisaria correr em uma prancha. É a mesma coisa que o Cyclops do X-Men comprar uma arma a laser. E muito embora houvesse um par de velocidades emocionantes, com apenas uma campanha de uma a duas horas, plataforma arrogante, e design de curso desajeitado, você precisa deste racer de prancha da mesma forma que Wolverine precisa de um novo conjunto de faças Ginsu.

Confira os fatos!

A estória é obviamente ridícula. Depois de tudo, no núcleo central dos jogos sobre Sonic sempre foi sobre uma batalha entre um porco espinho de tênis e um cientista louco e gordo. Mas Zero Gravity é ridículo de formas inesperadas. O jogo começa com uma ação violenta direta de, Robot, do qual Sonic e companhia são pegos no meio quando um artefato antigo que eles encontram por acaso acaba por ser uma posse premiada da mãe dos robôs. A equipe investiga, e rapidamente encontra o Dr. Robotnik, que jura que ele não tem nada com a calamidade.

Sim, é aquele “tapa” estúpido na cabeça. Ainda pior, quando você finalmente descobre que Eggman está envolvido, é revelado que a razão dele estar tentando reunir os artefatos e impedir os robôs de agirem violentamente é o que ele pode... Porque os robôs também agem violentamente. Mas espere, isso piora. Os artefatos são parte desta lenda maluca envolvendo a equipe Babylon Rogues (uma equipe rival de hoverboarding (prancha) composta de – do que mais seria? – pássaros, e eles eventualmente te levam ao lugar referido como "The Crimson Tower," que, a propósito, é azul.

Não só a base e o diálogo são ruins como são ruins até mesmo para os padrões de Sonic, você precisa sentar e esperar ao longo de enormes trechos toda vez que você completa uma corrida. Ironicamente, o módulo de estória em si é muito curto, e toma apenas duas horas para terminar. Você simplesmente pula ao longo de uma porção de cursos, bate sua cabeça contra qualquer objeto duro que esteja perto durante as cenas, e então, de repente os créditos começam a rolar. Depois disso, sua única opção é correr pela sobrevivência, ataque cronometrado, ou módulo grand prix mundial, que te dá créditos para comprar "Extreme Gear."

A corrida em si está por todo lado. Os controle básicos de movimento do Wii não são precisos, e é fácil se encontrar como uma bola de pingue-pongue batendo nas paredes. Você pode e deve usar o D pad, muito embora você não possa desabilitar os controles de movimento. Isso significa que você estará movimentando o controle o tempo todo, você irá arrastar como se estivesse dirigindo um carro com suspensão ruim. Como resultado, a versão Wii é distintamente menos divertida do que a do PS2. Ainda, existem algumas idéias interessantes funcionando. Se você precisar fazer uma curva fechada, você pode segurar uma tecla, que te deixa mais lento, mas permite que você gire livremente. Uma vez que você esteja apontando na direção que você quer ir, você solta à tecla e carrega, como se você tivesse sendo lançado por um estilingue. Este é um mecanismo interessante que coloca um uso criativo somente em um nível, onde você deve fazer curvas sinuosas em um penhasco. O único modo de realizar isso te coloca na verdade pendurado no espaço, antes de lançá-lo de volta na estrada. É emocionante quando funciona, mas só funciona na metade das vezes. É provável também que você se lance em um abismo, ou até o teto, as duas coisas podem fazer com que o racer reinicie.

Slingshot turns também são complicados no que eles usam pontos de energia. Estes são acumulados quando você dá saltos. Saltar é simplesmente uma questão de bater em uma tecla conforme você decola de uma rampa. Quanto mais tarde você acerta a tecla, mais pontos de energia você consegue. Esses podem ser gastos tanto em curvas quanto em batidas. Se você bate, você se movimenta muito mais rápido e na verdade ganha velocidade adicional ao bater para dentro dos objetos (você não leu errado). Entretanto, se você usa toda a sua energia em uma batida, você eventualmente chegará a uma encruzilhada, tentando saltar uma curva, e será morto em suas pistas porque você ficou sem combustível. Muitos jogos te penalizam por usar cargas em excesso, mas nenhum é tão obtuso.

Falando em obtuso, prepare-se para mais este bocado de potencializadores de hoverboard e atalhos. Você vê, toda prancha tem sua própria seleção de habilidades que podem ser ativadas em cada uma das corridas se você coleta anéis o suficiente, que estão espalhados ao longo de todo percurso. Pegue a primeira prancha do jogo, por exemplo. Se você coleta um pequeno número de anéis, você ativará uma carga de velocidade permanente. Colete algumas mais, e você ativará a habilidade de deixar rastros. Consiga 100 acima disso, e você ganha à carga para seus pontos de energia. A propósito, eles não são levados de corrida a corrida. Também, existem muitos tipos diferentes de pranchas, com muitos poderes diferentes.

Mas ao invés de catalogar todos, decidimos nos focalizar em três: grind (solo), Wheel (volante), e air (ar). Cada um desses poderes se co-relatam a um tipo de atalho. Se você é capaz de ir a solo, os trilhos são abertos para você. Tudo que você tem de fazer é pular em um, e você está no caminho. Com wheel, você pode arrebentar obstáculos que ficam no caminho. Entretanto, o “volante” é terrível no geral, e seus atalhos são os piores. E se você tem o ar, você pode decolar de uma rampa, através de três anéis, e passar quem está competindo com você. Enquanto o conceito de três tipos diferentes de atalhos são interessantes, na prática, nenhum deles é muito divertido, e eles algumas vezes demoram mais tempo do que uma rota normal.

A maioria dos gráficos é boa, e em alguns pontos, o jogo consegue mostrar um sentido real de velocidade. O som não é ruim também. Algumas das músicas pegam bem, e é legal ver as falas dos personagens toda vez que você passa por um rival. Ainda, a falta geral do jogo de conteúdo faz dele uma das últimas coisas com as quais você vai querer gastar seu deinheiro. Muito embora ele consiga capturar a carga ocasional de velocidade de Sonic, não há conteúdo suficiente em Sonic Riders: Zero Gravity para te entreter por mais de duas ou três voltas.

_________________

Jogos de PS2 por apenas R$ 3,00 com frete grátis:
mande um e-mail para

jrgamesbrasil@yahoo.com.br

E solicite o catálogo atualizado
avatar
Dalcy Junior
Administrador Fundador
Administrador Fundador

Masculino
Número de Mensagens : 3920
Idade : 43
Localização : Nilópolis - RJ
Emprego/lazer : Futebol
Humor : Tá em dia
Data de inscrição : 26/07/2007

Ver perfil do usuário http://portallpp.ativoforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Play 2] Análise: Sonic Riders: Zero Gravity

Mensagem por Dalcy Junior em Ter 15 Abr 2008 - 9:42








_________________

Jogos de PS2 por apenas R$ 3,00 com frete grátis:
mande um e-mail para

jrgamesbrasil@yahoo.com.br

E solicite o catálogo atualizado
avatar
Dalcy Junior
Administrador Fundador
Administrador Fundador

Masculino
Número de Mensagens : 3920
Idade : 43
Localização : Nilópolis - RJ
Emprego/lazer : Futebol
Humor : Tá em dia
Data de inscrição : 26/07/2007

Ver perfil do usuário http://portallpp.ativoforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Play 2] Análise: Sonic Riders: Zero Gravity

Mensagem por bachman em Ter 15 Abr 2008 - 17:32

nunca gostei do sonic...

_________________








http://catapultando.blogspot.com
;D
avatar
bachman
Super-Moderador
Super-Moderador

Masculino
Número de Mensagens : 1925
Idade : 27
Localização : Centro 6
Emprego/lazer : JEDI =)
Data de inscrição : 26/07/2007

Ver perfil do usuário http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=12453167298925298969

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Play 2] Análise: Sonic Riders: Zero Gravity

Mensagem por sikapan em Qua 16 Abr 2008 - 8:43

Putz! Gosto muito so SONIC, mas depois dessa análise... Huahauhauhauhauhaua...!

_________________
Meus garotos!!!
=> Next
avatar
sikapan
Administrador
Administrador

Masculino
Número de Mensagens : 1318
Idade : 36
Localização : Rio de Janeiro - RJ
Emprego/lazer : Analista
Humor : Paulo Ricardo
Data de inscrição : 24/01/2008

Ver perfil do usuário http://portallpp.ativoforum.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Play 2] Análise: Sonic Riders: Zero Gravity

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum